Rio 2016: A cidade se prepara para receber atletas e jornalistas de diversos países

Considerada uma das cidades mais belas do mundo, o Rio de Janeiro sediará em 2016 as Olimpíadas e Paraolimpíadas. Entre as atrações dos jogos e a alta demanda em turismo, as acomodações não se limitam somente aos atletas e visitantes, mas também aos jornalistas que cobrirão todo o evento.

A vila de acomodações das Olimpíadas, prevista para ser construída na Zona Portuária, está sendo erguida pela prefeitura em Jacarepaguá. Ela foi batizada de Vila Carioca, e terá sessenta e seis prédios de cinco andares. No total serão cinco complexos que vai alojar os jornalistas do mundo inteiro, árbitros e os trabalhadores durante os jogos. Esses prédios estão sendo construídos no conjunto habitacional Minha Casa Minha Vida e após os jogos, os apartamentos serão destinados à moradores de área de risco.

Das cinco vilas construídas, quatro vão abrigar parte dos vinte e cinco mil jornalistas credenciados, além dos árbitros das competições, o staff da Rio 2016 e funcionários das instalações olímpicas. Todas essas vilas oferecer em serviços de hotéis três estrelas e os valores de hospedagem estão no padrão do mercado.

A Prefeitura do Rio lançou um site que auxiliará na cobertura dos jogos. A página chamada Rio Media Center (RMC) tem o objetivo de criar ponto de referência para a mídia nacional e internacional, credenciada ou não, pelo Comitê Olímpico Internacional para a cobertura da cidade. O RMC irá disponibilizar 100 estações de trabalho com acesso gratuito a internet banda larga e wi-fi para uso compartilhado os profissionais de jornalismo Ainda contam com acesso de telões para acompanhamento das competições olímpicas e paraolímpicas, sala de reuniões, auditórios, estúdios, serviços de broadcasting e pontos para geração de imagens. A imprensa ficará na ala considerada Vila de Mídia.

O RMC contará com instalações que funcionarão 24h por dia e seus equipamentos disponibilizarão versões em português inglês e espanhol. Além disso, o RMC oferecerá aos jornalistas entrevistas, coletivas de imprensa, briefings e press tour entre outras atividades.

Entre as emissoras nacionais abertas que farão a cobertura das olimpíadas do Rio, estão: a Rede Record (que afirma ser a emissora oficial dos jogos), a Globo (que além de cobrir os jogos é também patrocinadora oficial) e a Band.

Comitê Olímpico

O Presidente do Comitê Olímpico da Angola, Gustavo Dias Vaz da Concessão, e o Vice, Mario Rosa, afirmam que o objetivo da instituição está muito além de apenas representar o país num movimento olímpico, que abriga 205 comitês, ela tem a responsabilidade exclusiva de preparar, inscrever e fazer participar atletas em nome da nação.

Comitê Olímpico Angolano (COA) foi criado em 1979 e, no ano a seguinte, o país participou dos jogos de verão de 1980 em Moscou, na Rússia, e é membro dos comitês dos países de língua oficial Portuguesa. O primeiro presente da comissão foi Augusto Lopes Teixeira, de 1979 a 1980. As federações nacionais fundadoras têm como modalidades: Handebol, Atletismo, Basquetebol, Futebol, Ginástica, Hóquei de Patins, Judô, Natação, Voleibol e Xadrez.

A Angola gostaria de apresentar o máximo de modalidades possíveis, mas não será possível, porque para participar dos jogos olímpicos é preciso ter qualificação. É preciso ter as marcas que a Federação Internacional decidir, tem que ganhar o campeonato antecedente ou ir à final deste e ganhar a participação num torneiro pré – Olímpico. “Se cumprirmos todos os critérios necessários Angola irá participar com cerca de 60 atletas. Não vai ser na media que participamos nos quatro anos atrás.”, conta Gustavo Dias.

O vice-presidente, Mario Rosa, estará no Rio de Janeiro com a responsabilidade de chefiar o grupo de dirigentes técnicos e atletas que em representam a Angola. “Vamos fazer tudo o que nós somos capazes. Nenhum dos nossos atletas vem com missão expressa de conquistar medalhas, mas se for dada a oportunidade de conseguirmos, vamos aproveitá-las. Porém, em sã consciência de quais são os nossos valores. Não vale a pena estarmos com muitas expectativas, temos de representar bem e condignamente o país e o que pretendemos fazer. Os atletas que estarão aqui vão estar para cumprir com suas responsabilidades.”.

Reportagem: Alexandra Fernandes e Nathália Côrtes.

Texto: Eldira Joaquim e Patrícia Souza

Foto: Patrícia Souza

Revisão: Jill Muricy

Edição e Publicação: Kênya Mendonça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s